adritenartesanatoO projecto Há Festa na Aldeia volta em 2014 a valorizar a produção de cariz regional como forma de dinamizar a economia durante o ciclo de eventos-âncora, a decorrer entre Junho e Setembro.

O workshop “Cá se fazem, cá se compram” – promovido pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) no âmbito do “Há Festa na Aldeia” – teve em 2013 a ambição de potenciar os produtos locais (agro-alimentares), através da execução de embalagens atractivas. “Em virtude de se ter conseguido de forma diferenciadora e coerente com a imagem das aldeias alcançar este objectivo, nesta segunda edição, a aposta é no conteúdo, propondo-se a criação de artesanato baseado nos recursos locais”, explica a coordenadora da ADRITEM, Teresa Pouzada.

Orientada por formadoras do Projecto Maria Pipa, a acção decorre na casa dos participantes, sendo facultados materiais para a concepção dos trabalhos, apostando-se – uma vez mais – na reciclagem de objectos e materiais representativos da vida na aldeia.

 “O regresso do espantalho”

 “O regresso do espantalho” é outro dos workshops a decorrer e propõe-se recuperar a construção dos tradicionais bonecos que são colocados em hortas ou plantações para espantar aves, simulando a presença do ser humano.

Na primeira edição, foi convidada uma formadora especialista e reconhecida a nível nacional, em 2014 os habitantes juntaram-se para continuar autonomamente este trabalho, que consideram já ser uma marca da sua aldeia.

“Há Festa na Aldeia” é um projecto pioneiro de desenvolvimento do território, criando um novo foco de atractividade em espaços rurais com características próprias – Areja, Couce, Porto Carvoeiro, Ul e Vilarinho de S. Roque, precisamente as cinco “Aldeias de Portugal” em Terras de Santa Maria.

Promovido pela ADRITEM – em parceria com os municípios de Albergaria-a-Velha, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Valongo -, o projecto financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) propõe o envolvimento activo da população estimulando os usos e costumes, as tradições culturais e a gastronomia.