marionetA recuperação identitária é um dos principais objectivos do projecto Há Festa na Aldeia, dinamizado pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), que reforça em 2014 este seu desiderato.

O workshop “Marionetas com memória” – orientada pela companhia Teatro Palmilha Dentada – pretende congregar pessoas das aldeias em torno de um objectivo comum: produzir um espectáculo com história ou lendas locais, protagonizado por marionetas construídas pelos participantes na formação, com responsabilidades também na música e representação deste teatro.

O carácter expositivo do espaço dedicado à memória de cada uma das aldeias – patente no evento-âncora – passa agora a ter um carácter mais interventivo, com os habitantes a serem os protagonistas e a contribuírem com um novo atractivo para o ‘Há Festa na Aldeia’”, afirma a coordenadora da ADRITEM, Teresa Pouzada.

Além das fotografias e dos objectos, o registo daquilo que contribuiu para a história local será feito também por um espectáculo de marionetas.

Fundado em 2001, o Teatro da Palmilha Dentada é das mais activas companhias do Porto, tendo apresentado cerca de duas dezenas de produções artísticas, direccionando o seu trabalho, sobretudo para o café-teatro, o teatro de sala, teatro de rua e rádio.

“Há Festa na Aldeia” é um projecto pioneiro de desenvolvimento do território, criando um novo foco de atractividade em espaços rurais com características próprias – Areja, Couce, Porto Carvoeiro, Ul e Vilarinho de S. Roque, precisamente as cinco “Aldeias de Portugal” em Terras de Santa Maria.

Promovido pela ADRITEM – em parceria com os municípios de Albergaria-a-Velha, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Valongo -, o projecto financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) propõe o envolvimento activo da população estimulando os usos e costumes, as tradições culturais e a gastronomia.