HFA Ul 2014“O projecto recomenda-se e está para ficar”

A importância que atribuímos hoje ao debate sobre os territórios de baixa densidade revela que projectos como o Há Festa na Aldeia ajudam a corrigir equilíbrios e desigualdades, defendeu o presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro.

Estes eventos promovem o território, mobilizam as pessoas, demonstram o papel relevante do movimento associativo nestes meios e dinamizam, consequentemente, a economia local”, afirmou.

O autarca recebeu pelo segundo ano consecutivo o festival de encerramento do Há Festa na Aldeia, dinamizado pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM), que decorreu no passado fim-de-semana na aldeia de Ul.

A aldeia de Ul está hoje diferente para melhor, a sociedade civil envolve-se de alma e coração neste projecto e até algumas empresas já perceberam a sua dimensão, patrocinando as actividades”, disse.

Hermínio Loureiro destacou a qualidade do principal palco do festival – o Parque Temático Molinológico de Ul, um autêntico “museu vivo” das estruturas da confecção do pão e de moagem de cereais com mais de 200 anos de existência, dando nota de que “ano após ano tem novos atractivos”.

O presidente do município aludiu ainda ao facto de Valentim Ferreira Pinto, proprietário de um terreno e de um antigo moinho ter cedido estes imóveis à União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madaíl, tendo em vista a sua futura recuperação. “Um acto anunciado durante o certame que não podemos deixar de realçar e de agradecer”, fez notar.

Este projecto tem vindo a crescer meticulosamente, recomenda-se e está para ficar”, sublinhou.

Alargamento ao Vale do Sousa

 

O encerramento do festival 2014 ficou marcado pelo início da cooperação entre a ADRITEM e a Associação de Desenvolvimento Rural das Terras do Sousa (ADER-SOUSA), visando a adesão de aldeias do Vale do Sousa ao projecto Há Festa na Aldeia.

É, sem dúvida, um sinal positivo e que coloca em evidência a metodologia eficaz de um dos nossos projectos de grande impacto”, referiu o presidente da ADRITEM, Emídio Sousa, salientando que “ao ser replicado o conceito estamos a valorizar território que muitas vezes é esquecido”.

Segundo Emídio Sousa, o alargamento ao Vale do Sousa representa também “o reconhecimento e interesse que este projecto promovido pela ADRITEM tem suscitado junto dos mais variados sectores”.

O coordenador da ADER-SOUSA, José António Barbieri Cardoso, espera que a cooperação agora iniciada – à semelhança de parcerias estabelecidas em outros projectos – seja duradoura. “Com a implementação do ‘Há Festa na Aldeia’ no nosso território ganhamos um novo atractivo para quem nos visita”, disse.

Para a presidente da MINHA TERRA – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local, Regina Lopes, “estes eventos traduzem de uma forma muito clara aquilo que as associações de desenvolvimento local fazem no terreno: um trabalho de proximidade e de alavancagem de tudo aquilo que são os recursos do território”.

Projectos como este não só devem ser replicados, como também devem continuar no tempo, desde que se consigam encontrar os recursos necessários para que aconteçam”, frisou Regina Lopes.

Também o presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, considerou que o Há Festa na Aldeia é “um exemplo a seguir”. “Em apenas duas edições já demonstrou que é um produto com qualidade, conseguindo colocar em primeiro plano territórios com grande potencial que de outra forma não eram conhecidos”, acrescentou.

Empresas apostam no HFA

 

A edição 2014 do Há Festa na Aldeia em Ul contou com os patrocínios das empresas Simoldes, Novarroz, Valente Marques e Catelas e Teorgas.

Além destes importantes apoios, este projecto da ADRITEM teve como parceiros a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis (FAMOA) e a Associação do Parque Temático Molinológico (APTM). Colaboram ainda a União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madaíl, União de Freguesias de Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz e a Junta de Freguesia de Loureiro.

“Há Festa na Aldeia” é um projecto pioneiro de desenvolvimento do território, criando um novo foco de atractividade em espaços rurais com características próprias – Areja, Couce, Porto Carvoeiro, Ul e Vilarinho de S. Roque, precisamente as cinco “Aldeias de Portugal” em Terras de Santa Maria.

Promovido pela ADRITEM – em parceria com os municípios de Albergaria-a-Velha, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Valongo -, o projecto financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) propõe o envolvimento activo da população estimulando os usos e costumes, as tradições culturais e a gastronomia.