fvFaz esta Segunda-feira um ano desde que se realizaram as eleições autárquicas e que reconfirmou a preferência dos eleitores de Santa Maria da Feira pelos candidatos apresentados pelo Partido Social Democrata.

Emilio Sousa, até então vereador, foi eleito Presidente da Câmara, substituindo no cadeirão municipal o já “dinossauro” político Alfredo Henriques.

Sem grandes surpresas, admitamos, o PSD levou de vencido um PS cada vez “mais-do –mesmo”, que não sabe ou não consegue capitalizar votos nem tão pouco confirma uma aproximação do eleitorado feirense. Tem sido sempre assim.

Ironicamente, neste fim-de-semana, decorreu a segunda parte das eleições autarquicas da União de Freguesias de Lobão, Guisande, Gião e Louredo e, se duvidas houvessem, os resultados vieram confirmar aquilo que pensamos: o PS não vai lá.

Ironicamente, realizaram-se ainda eleições primárias no Partido Socialista para a escolha do seu candidato a primeiro ministro e, se duvidas houvessem, os resultados vieram confirmar aquilo que pensamos: a direcção do PS-Feira, está sempre do lado errado, do lado da derrota.

Feitas estas considerações, apresento-me aos leitores do Kouzas e Louzas como FV, uma espécie de porta-voz da “Feira-de-Verdades” que a partir de hoje participará neste blogue.
Abordarei temas que dizem respeito a todos os feirenses, sem me ajoelhar a qualquer interesse economico, social, partidário. Denunciarei aquilo que entendo estar mal no concelho. Mas também abordarei aspectos positivos, sem qualquer compromisso.

Sei que existem muitos interesses instalados na sociedade feirense. Será esse combate que me comprometo a fazer: um combate á promiscuidade entre órgãos de comunicação, partidos, associações, empresas, sindicatos de voto, agencias de emprego.

Termino com duas primeiras verdades:

– Faz um ano que Emidio Sousa venceu categoricamente as eleições autárquicas. Disse que iria trabalhar com 140000 feirenses. Tinha alguma necessidade de aparecer agora nos cartazes? Nunca será o presidente de todos os feirenses.

– Como há um ano, o PS perde em toda a linha. Perde uma Junta que, por teimosia, não permitiu que fosse constituída e perde a sua direcção que mais uma vez apostou na candidatura errada a nível nacional. Será que não percebem que esta não é, objectivamente a sua “praia”?

por FV