RR- Ordem dos Enfermeiros diz que está em causa a qualidade e a segurança dos cuidados prestados à população. A equipa de enfermeiros está reduzida a metade.

A Ordem dos Enfermeiros alerta para a falta de recursos humanos no Serviço de Ortopedia do Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga, em Santa Maria da Feira. Em causa, está a qualidade e segurança dos cuidados prestados à população.

O bastonário Germano Couto disse à Renascença que é preciso contratar o dobro dos enfermeiros ou então ter metade das camas. “Estamos a falar de um serviço de ortopedia que tem 52 camas, mas de momento tem 28 enfermeiros ao serviço. Para mim isto roça o escandaloso e roça questões de falta de segurança”, sublinha.

O mesmo responsável não percebe porque não são contratados os enfermeiros necessários ou se se reduzem o número de camas, até porque a Ordem tem “fechado serviços noutros hospitais por muito menos”.  Neste caso, “fecharíamos metade das nossas camas”, acrescenta.

De acordo com o bastonário, a administração do hospital da Feira garante querer contratar, mas aguarda resposta do Ministério da Saúde: “O conselho de administração deu-nos garantias que fez os pedidos necessários à tutela para a contratação de enfermeiros e até agora não obteve resposta. Estamos a falar de pedidos que foram feitos em Abril. Já passaram quase seis meses”.

Germano Couto explicou que, neste momento, a equipa de enfermeiros está reduzida a metade.

No Serviço de Ortopedia do Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga, alguns dos 28 enfermeiros têm de fazer entre dois a quatro turnos a mais por mês, para garantirem os cuidados aos doentes.

O conselho de administração do hospital da Feira contesta a informações avançadas pela Ordem. Num esclarecimento enviado à Renascença informa que receberam autorização para contratar 63 enfermeiros com contrato de trabalho por tempo indeterminado, “reforçando em cerca de 15% o quadro pessoal deste grupo profissional”. Quanto ao Serviço de Ortopedia, a nota reafirma que está “salvaguardada a segurança e a qualidade na prestação de cuidados de saúde”.