emiiiIndústria do papel fortalece a capacidade exportadora do concelho de Santa Maria da Feira

  O presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, afirmou que a indústria do papel, cartão e embalagens tem contribuído “decisivamente para fortalecer a capacidade exportadora do concelho”.

Estamos a falar de uma actividade com três séculos de história no concelho de Santa Maria da Feira, impulsionadora, desde o início do século XVIII, do processo de industrialização do município e desta grande região das Terras de Santa Maria”, disse, salientando “o espírito empreendedor” dos empresários do sector.

O autarca inaugurou esta quarta-feira a exposição “Da Floresta ao Papel” no Museu do Papel Terras de Santa Maria, em Paços de Brandão, que pretende dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel.

A exposição “Da Floresta ao Papel” – uma iniciativa promovida pelo grupo Portucel Soporcel e o Museu do Papel, tutelado pela Câmara de Santa Maria da Feira – é um núcleo permanente com forte cariz pedagógico, dirigindo-se especialmente ao público escolar.

Na ocasião, Emídio Sousa apelou à “responsabilidade social” dos empresários que, através do seu envolvimento, “são fundamentais” para a melhoria de projectos e equipamentos, como aconteceu neste caso com o Museu do Papel.

A exposição agora inaugurada vem enriquecer a oferta do museu com novos conteúdos interpretativos sobre a história mais recente da indústria de pasta e papel em Portugal, pretendendo ser “um contributo para dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel, bem como para mostrar a importância estruturante das indústrias da pasta e papel na geração de riqueza, emprego e bem-estar em Portugal”.