presepiosadritenHabitantes participam na construção, orientados pelo artista Bruno Capucho

O artista plástico Bruno Capucho já se encontra nas aldeias de Portugal em Terras de Santa Maria onde irá orientar os trabalhos de construção do “Presépio HFA”, uma iniciativa enquadrada no projecto Há Festa na Aldeia.

Nas aldeias de Couce, Porto Carvoeiro e Ul será produzido o presépio tradicional português, à escala humana, para perpetuar a quadra natalícia.

Considero este um desafio muito interessante, não só por partilhar o trabalho com habitantes locais e artesãos, como também por utilizar materiais diferentes do habitual, característicos de cada um dos presépios, que vão desde a ardósia à cortiça, passando pela casca de arroz”, afirmou Bruno Capucho.

Após a concepção das figuras que marcam indelevelmente esta referência cristã – Jesus, São José e Maria – o “Presépio HFA” irá ficar em exposição durante a época de Natal – até ao Dia de Reis –, podendo depois fazer itinerância ao longo do ano quer pelo município, onde se insere, quer pelas empresas patrocinadoras.

Além do presépio, à escala humana, serão ainda produzidos exemplares em miniatura a serem comercializados localmente, também orientados por Bruno Capucho, um artista com experiência neste tipo de iniciativas comunitárias.

Natural do Porto, onde nasceu em 1984, Bruno Capucho é licenciado em Design de Cenografia, desenvolvendo a sua actividade essencialmente na área das artes plásticas e do espectáculo.

A sua ligação às artes iniciou quando, em 2000, ingressou na Escola Secundária Artística Soares dos Reis. Desde então, Bruno Capucho nunca mais parou, dedicando-se a diferentes projectos nas áreas de Escultura, Instalação, Teatro, Música e Multimédia.

“Há Festa na Aldeia” é um projecto pioneiro de desenvolvimento do território, criando um novo foco de atractividade em espaços rurais com características próprias.

Promovido desde 2013 pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) – em parceria com os municípios de Albergaria-a-Velha, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Valongo -, o projecto distingue-se pelo envolvimento activo da população e actores locais, na construção e implementação da estratégia de desenvolvimento destas aldeias, estimulando a sua identidade e a valorização e preservação do património, usos e costumes, tradições culturais e a gastronomia.