f4ca6-pcpDepois do fecho recente de múltiplos serviços públicos no Concelho de Stª Mª da Feira, assiste-se agora ao encerramento, assim como em muitas outras localidades do país, de várias agências de entidades bancárias. Tal é o caso dos serviços do Banco Milenium em Riomeão a que, como é voz corrente, se poderão juntar em breve os balcões dos Bancos Santander e mesmo da Caixa Geral de Depósitos em diversas Freguesias.

Esta opção de encerramento e centralização de serviços bancários no nosso Munícipio assume, além do mais, uma dupla gravidade. Em primeiro lugar para os seus próprios trabalhadores, que irão engrossar, em muitos casos, os números de desempregados, já de si elevadíssimos neste Concelho. Mas, Por outro lado, acabam por lesar seriamente a população, em muitas das suas zonas, sobretudo a mais idosa e carenciada, que fica assim privada daqueles serviços, para mais quando subsistem aqui enormes carências em termos de mobilidade e de transportes públicos.

A importância da Banca para a economia do Páis é inquestionável. Para nós deveria estar ao serviço do seu desenvolvimento, ao serviço do povo e do país. Não é porém isso o que se tem passado com a política de sucessivos governos do PS, PSD e CDS que objectivamente, ao longo de vários anos, com a vaga de privatizações, colocaram a Banca sim e acima de tudo ao serviço dos grandes interesses e dos grupos económicos.

Tudo isto não sucede por acaso. Baseia-se numa opção clara de maximizar os lucros da banca e do grande capital, que não param de subir, em detrimento da esmagadora maioria da população que vive num cenário de continuadas dificuldades.

Só com uma outra política, patriótica e de esquerda, que projecte os valores de Abril no futuro de Portugal, será possivel inverter este rumo de destruição e declínio.

Comissão Concelhia de Stª Mª da Feira do PCP