mptO MPT – Partido da Terra de Santa Maria da Feira assistiu à última Assembleia Municipal da Feira, que se realizou no Cineteatro António Lamoso, do dia 28 de fevereiro de 2015.

O MPT não pode deixar de lamentar a situação em que caiu a Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira. A dita Assembleia começou depois da eleição do “Jovem Autarca” ou seja já com um bom atraso e terminou perto das duas da manhã.

O MPT contou no arranque a assistir à Assembleia Municipal perto de 20 pessoas, muitos eram membros de partidos que estão representados na Assembleia Municipal, poucos eram cidadãos apartidários. Às duas da manhã, a finalizar a Assembleia, o cenário da assistência no Cineteatro era desolador.

O MPT viu, sem compreender, serem recusadas propostas para que as Assembleias Municipais sejam “abertas” às pessoas: Internet, publicação das atas, publicação das convocatórias, arquivo áudio e vídeo.

O MPT viu uma Assembleia Municipal fechada sobre si mesma, em tricas e folclore partidário, em diálogos em idioma técnico.

O MPT- Partido da Terra de Santa da Feira defende o contrário de tudo o que se passa no clube municipal… perdão, na Assembleia Municipal da Feira:

– O MPT defende a diminuição da duração das Assembleias com o seu desdobramento (algo normal em outros Municípios).

– O MPT defende a transmissão na Internet das Assembleias Municipais.

– O MPT defende que as intervenções dos cidadãos se realize antes dos trabalhos (com tempo bem definido) de forma a evitar que quem queira participar, explicando o seu problema, não tenha de esperar até às duas da manhã.

– O MPT defende o anúncio da realização das Assembleias Municipais nos órgãos de comunicação social do Concelho (rádios e jornais) e nas redes sociais.

– O MPT – Partido da Terra de Santa Maria da Feira defende que em Santa Maria da Feira desapareçam as Assembleias Municipais elitistas e regressem as originais: as do povo.