f4ca6-pcpSó uma ruptura com a política de direita pode pôr fim ao crescente número de assaltos e a insegurança no Concelho de Stª Mª da Feira!

Nas últimas semanas o Concelho tem sido notícia por uma vaga de assaltos, ocorridos não só contra moradores, habitações particulares e estabelecimentos comerciais, mas igualmente contra agências bancárias e serviços públicos, criando uma crescente apreensão e justos sentimentos generalizados de insegurança junto da população.

Não se tratando de um caso inédito no país, porém, esta sucessão preocupante de crimes e ocorrências violentas tem, por certo, além de um conjunto complexo de razões, muito a ver com a degradação da situação económica e social e com a profunda crise que atinge cada vez mais portugueses, causada pela política de direita dos governos do PS, PSD e CDS, dos PEC e das troikas.

De facto, o desemprego crescente, a pobreza e a exclusão social, pela desestruturação e desespero que geram, estão profundamente ligados a este aumento de criminalidade que agora nos atinge e que é urgente pôr cobro e prevenir.

A Comissão Concelhia de Stª Mª da Feira do PCP, solidarizando-se com os cidadãos afectados, não deixará de intervir nos órgãos autárquicos em que está representado no sentido de exigir as medidas necessárias para travar este surto de assaltos e melhorar as condições de segurança no Concelho.

Medidas essas que terão que passar, a nosso ver, antes de mais por um policiamento de proximidade, em que as forças de segurança devem ser valorizadas e melhorados os meios e as respectivas condições de trabalho. Neste aspecto particular, parece-nos pouco adequado, por exemplo, para o pleno exercício das suas funções, a localização actual da esquadra da PSP, longe do centro da cidade.

Acresce ainda o problema, mais que identificado, da redução da iluminação pública, um pouco por todo o Concelho, o que só veio agravar a insegurança e ser assim mais um factor propício a todo o tipo de assaltos e criminalidade durante a noite.

Em paralelo, é fundamental que se inverta o rumo seguido no país e se promova a produção nacional, o emprego com direitos e uma política fiscal que assente na justiça social e não na espoliação dos trabalhadores e pequenos e médios empresários. Só assim, será possível contrariar as situações de exclusão social e pobreza que estão na origem da criminalidade e da delinquência.

É urgente, de uma vez por todas, uma ruptura com esta política de desastre e empobrecimento. Um outro rumo, uma política patriótica e de esquerda.

                 NÂO AO DECLÍNIO NACIONAL! SOLUÇÔES PARA O PAÍS!

Comissão Concelhia de Stª Mª da Feira do PCP