image
,
Em 30 de Dezembro de 2014, em reunião da Assembleia de Freguesia, foi a população de Romariz informada que a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira tinha aberto um concurso internacional para o asfaltamento de uma parte das ruas do concelho da Feira, onde se incluíam algumas de Romariz consideradas por todos como mais degradadas e prioritárias, nomeadamente as que ligam os lugares da Igreja ao da Portela e a rotunda do Chapa a Duas Igrejas.
Estava ainda em causa a via que liga Romariz a Arrifana, atravessando Milheirós de Poiares, cujo piso há anos se encontra em péssimo estado.

Em 30 de Abril de 2015, questionado sobre a situação do concurso internacional, lançado pelo município para adjudicar o asfaltamento das artérias seleccionadas em cada freguesia, o presidente da Junta disse desconhecer a situação exacta mas que a prioridade absoluta iria para uma obra que sendo fora da freguesia era uma dor de cabeça para todos os Romarizenses: a ligação Romariz a Arrifana, na vizinha freguesia de Milheirós de Poiares.

Em 25 de Junho, em nova Assembleia de Freguesia, voltou a população a ser informada que o concurso internacional promovido pela Câmara para pavimentação de ruas fora assinado no início do mês e que as obras se iniciariam nas freguesias abrangidas segundo o calendário previsto pela Câmara e que consideraria a ligação de Romariz a Arrifana, em Milheirós de Poiares, uma das primeiras a avançar.

Na reunião da Assembleia de Freguesia de 24 de Setembro passado, esperava-se para breve o início da pavimentação da ligação a Arrifana e afirmava-se que os troços escolhidos em Romariz seriam, prioritariamente, a rua da Portela e a rua que liga o cruzamento da Portela a Arilhe (Vale), por forma a criar continuidade nas vias que atravessam esta parte do concelho e que servem não só a população de Romariz, mas também a de freguesias vizinhas.

Um ano depois de anunciado o “concurso internacional” para a pavimentação das necessitadas ruas, na última Assembleia de Freguesia de Romariz de 2015, surge a justificação do atraso das obras de repavimentação a nível concelhio, cuja execução se espera desde o verão: o contrato da empreitada tinha de ser aprovado previamente pelo Tribunal de Contas que terá gasto vários meses na sua apreciação e na integração de algumas lacunas processuais!
Continua a esperar-se “para breve” o início das obras e assim se vai empatando o povo simples que mais não tem senão que aguentar…

Pelas vias referidas, especialmente pela de Milheirós de Poiares, que liga Romariz a Arrifana, passam diariamente milhares e milhares de viaturas. O piso está já mais do que degradado. Desde as obras de saneamento e abastecimento de água, há uma dezena de anos, nunca o piso foi devidamente reposto. Em alguns pontos, como, por exemplo, no troço à saída de Romariz, na Volta da Serra, por baixo do viaduto da A32, pouco mais é do que cascalho solto, tantos foram os remendos e tanta foi a falta de adequada manutenção.

Trata-se de uma escandalosa falta de respeito pelo munícipe, pelo contribuinte, pelo cidadão, mais do que nunca castigado com impostos (uma carga fiscal impiedosa). As pessoas estão já cansadas de promessas e de falsas esperanças, querem obra feita.

Apela-se à Junta de Freguesia uma efectiva firmeza e uma constante pressão.
Apela-se à Câmara uma rápida actuação, sem mais demoras e desculpas!

Tudo em defesa das povoações que representam!

CDS
Núcleo da Freguesia Romariz