11947427_965742670136390_5874490656588493011_nPaulo Almeida, presidente do núcleo da juventude socialista de santa maria da feira, pronuncia-se sobre os contractos de associação, que na sua perspectiva qualifica de redundantes.
Num momento em que, os recursos financeiros do nosso país são escassos, em que é necessário racionalizar todas as despesas do estado, se queremos que serviços como saúde, educação, e segurança social sejam sustentáveis, o socialista defende que estes contractos “apenas sejam celebrados com escolas privadas, situadas em zonas carenciadas de escolas públicas”.

Neste sentido, o mesmo afirma que “o estado encontra-se obrigado, a criar uma rede de serviços de ensino público que possa satisfazer as necessidades de toda a população”, defendendo que “o financiamento do estado deve ser orientado, à requalificação da rede pública de escolas”, atirando como exemplo no nosso concelho, o já reconhecido caso da Escola Fernando Pessoa, que poderia ser alvo de obras de requalificação, evitando deste modo, o progressivo estado de abandono que este espaço tem sofrido.
No caso em especifico do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, o jovem reitera que “sendo este o colégio que recebe maior financiamento no nosso país, e estando rodeado de 14 escolas públicas com o mesmo nível de ensino, o estado não deveria financiar mais nenhuma de inicio de ciclo, desde que garantisse a continuidade das restantes, ou seja, um regime transitório, em que houvesse o cuidado de não prejudicar as turmas com contrato”. Num contexto social, em que cada vez assistimos a mais assimetrias, o que incentiva o abandono escolar, Paulo Almeida defende que “a primeira linha de ataque deste governo, deverá passar pelo reforço da acção social escolar, permitindo que os alunos encontrem nas escolas a resposta às suas necessidades básicas, dando uma resposta inclusiva e de qualidade às crianças e jovens que dela carecem”.
O jovem termina, dizendo que “é mais importante do que nunca valorizar a escola pública, defendendo-a, e garantindo a todos o direito de igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.